Fundo para investigações e novas narrativas sobre drogas (terceira edição)

Fundo para investigações e novas narrativas sobre drogas (terceira edição)

» Descrição

O Fundo para investigações e novas narrativas sobre drogas (FINND), que surge da aliança entre a Fundação Gabo e a Open Society Foundations (OSF), consolidou-se como um programa de apoio e promoção de trabalhos jornalísticos inovadores que abordam com rigor, ética e qualidade os desafios e oportunidades relacionados às políticas de drogas na América Latina.

Nesta edição do fundo, a qual é realizada pelo terceiro ano consecutivo, serão concedidas no máximo 18 bolsas, de até US$ 6.000 cada uma, para jornalistas da Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, México, Paraguai e Peru. Os bolsistas podem trabalhar como freelancers ou como empregados na mídia. A convocatória engloba as categorias de jornalismo investigativo, jornalismo local, jornalismo inovador e jornalismo colaborativo.

As propostas podem propor produtos de texto, vídeo, jornalismo sonoro, fotografia ou multimídia. Também são aceitas propostas que busquem estimular formatos jornalísticos não tradicionais, como a sátira jornalística, ‘scrollytelling’, a história em quadrinhos, entre outros.

Assim como as versões anteriores, a terceira edição do FINND busca estimular propostas que analisem a intersecção entre fenômenos relacionados às drogas declaradas ilícitas e questões de direitos humanos, meio ambiente, saúde pública, violência, juventude e gênero e políticas públicas. Da mesma forma, serão priorizadas as propostas que levem em consideração o impacto da pandemia COVID-19 em sua análise.

É importante esclarecer que o FINND não apoia propostas jornalísticas baseadas em narrativas tradicionais sobre drogas, ou seja, coberturas enfocadas, por exemplo, em historiografia criminal, perfis de narcotraficantes, pistas de pouso do narcotráfico, reportagens judiciais e, em geral, trabalhos que reproduzam estereótipos e lugares comuns sobre o tema.

Inscreva-se aqui

  » Temas

As propostas de trabalhos jornalísticos devem se enquadrar nas seguintes linhas temáticas:

Saúde pública: inovação no campo de investigações científicas, aplicações farmacêuticas, atendimento a pessoas com usos problemáticos (redução de danos) e usos nutricionais. Desafios gerados pela emergência da COVID-19 para usuários de drogas.

Meio ambiente: impactos ambientais da guerra contra as drogas, desmatamento, poluição.

Marcos regulatórios e normativos: mudanças da legislação e seus impactos sobre produtores, usuários e economias ilícitas. Análises de marcos regulatórios e as possibilidades de desenvolvimento de indústrias em torno aos usos não narcóticos de plantas tradicionalmente processadas para a produção de drogas ilícitas.

Direitos humanos: impactos sociais das políticas antidrogas, vulnerabilidade das minorias, mercados urbanos, prisões, repressão e militarização, a governança e a política do narcotráfico. Os efeitos da pandemia da Covid-19 como agravantes e facilitadores em violações dos direitos humanos e a erosão do estado social de direito em contextos relacionados com as drogas.

Gênero: histórias de empoderamento e agência feminina em contextos relacionados com as drogas. Desigualdades de gênero e violência contra as mulheres e jovens em contextos relacionados às drogas e a guerra contra ela.

Enfoque étnico-cultural: investigações envolvendo os usos tradicionais ou nutricionais que grupos indígenas ou comunidades ancestrais dão a algumas plantas com potencial uso ilícito. Impactos sociais e ambientais da guerra contra as drogas em territórios étnicos.

Dimensão rural: plantações declaradas ilícitas, comunidades dependentes da produção de matérias-primas para a fabricação de drogas, desenvolvimento territorial, economias ilícitas, impactos da erradicação forçada. Efeitos da pandemia COVID-19 no contexto rural associado ao mercado de drogas ilícitas.

» Categorias

Independentemente do tema do trabalho inscrito, os candidatos devem escolher uma categoria para sua proposta dentro das seguintes possibilidades:

Jornalismo investigativo: o trabalho inscrito deve conter uma hipótese e proposta de investigação e um plano para desenvolver o tema em texto, jornalismo sonoro (rádio, podcast), vídeo ou novos formatos.

Jornalismo local: esta categoria aplica para propostas jornalísticas de âmbito departamental, estadual, provincial ou hiper local e de mídia comunitária ou regional. O projeto inscrito deve focar em dinâmicas que afetam as regiões nas quais vivem e/ou trabalham os (as) jornalistas, sendo priorizados projetos fora das capitais e com um forte componente de jornalismo de soluções.

● Jornalismo Inovador: as propostas nesta categoria devem explicar como usarão formatos que ajudem a comunicar os resultados da investigação jornalística de forma inovadora. Alguns exemplos de novos formatos são documentários multimídia, editoriais em vídeo, projetos com componentes de jornalismo colaborativo com o público, sátira jornalística, 'scrollytelling' e outros formatos jornalísticos não tradicionais.

● Jornalismo colaborativo: projetos que promovam o jornalismo colaborativo serão valorizados positivamente, especialmente aqueles que incluam alianças entre jornalistas que trabalhem nas capitais e repórteres e pesquisadores locais, ou membros da mídia comunitária ou regional, bem como grupos de comunicação.

 » Quem pode participar?

A convocatória está aberta a jornalistas e investigadores que atuam na Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, México, Paraguai e Peru. Os candidatos podem ser freelancers ou ter vínculos permanentes com a mídia. São aceitas inscrições individuais ou coletivas, designando a um responsável principal pelo projeto.

» Quais benefícios os jornalistas selecionados obterão?

Os jornalistas que forem escolhidos através desta convocatória irão receber os seguintes benefícios:

  1. Participação em um workshop da Fundação Gabo sobre Novas Narrativas sobre drogas:  Será uma atividade de três sessões de duas horas cada uma, nas quais os jornalistas selecionados irão socializar os objetivos centrais do seu projeto e suas principais dúvidas ou perguntas. Além disso, contaremos com a participação de convidados especialistas que fornecerão ferramentas para desenvolver investigação sobre temas de drogas a partir de uma nova narrativa e com uma abordagem diferenciada (gênero, meio ambiente, etnia, cultura e diversidade sexual, entre outros), deixando de lado estereótipos e lugares comuns.

As sessões acontecerão na terça-feira, 15 de março, quarta-feira, 16 de março, quinta-feira, 17 de março e sexta-feira, 18 de março de 2022 a partir das 10h00 às 12h. (hora da Colômbia).

  1. Incentivo financeiro: cada um dos 18 jornalistas e grupos selecionados receberá até US$ 6.000 para o desenvolvimento de seu projeto de investigação. Os recursos serão entregues em três parcelas: a primeira correspondente a 50% e duas de 25% condicionada à conclusão do trabalho de reportagem e publicação dos projetos.
  2. Mentorias: os selecionados serão beneficiados com mentorias durante três meses, nos quais terão acesso a reuniões com tutores designados de acordo com sua linha temática ou formato, os quais os orientarão no desenvolvimento e implementação de suas ideias de transformação. As datas e horários das sessões de mentoria serão acordados entre as partes com o acompanhamento da Fundação Gabo. As mentorias serão realizadas entre 1º de abril e 30 de junho de 2022.

» Requisitos para a inscrição

Antes da quinta-feira, 20 de janeiro, às 23h59 (horário da Colômbia), você deve preencher o formulário de inscrição por meio da plataforma da Fundação Gabo e anexar o seguinte:

●  Uma proposta do trabalho jornalístico a ser desenvolvido, cuja descrição deve ser neste formato (você deve fazer o download para poder modificá-lo). A proposta deve incluir a linha temática, justificativa e motivação para investigá-la, orçamento estimado em dólares, cronograma geral de trabalho, formato do produto concluído, estratégia de divulgação e uma lista representativa de pessoas/instituições a serem consultadas ou entrevistadas para a investigação.

● Uma autobiografia de até 800 palavras na qual você enfatize sua experiência jornalística e conte o que o (a) motiva a participar desta bolsa. No caso de inscrição de uma equipe jornalística, deverá ser enviado um único documento com a autobiografia de cada integrante. Este texto é um dos elementos de avaliação para a seleção e deve ser preparado antes do preenchimento do formulário on-line. Os currículos convencionais não serão levados em consideração.

● Dois trabalhos jornalísticos de investigação que tenham sido publicados no último ano.

● As pessoas que realizem a inscrição e estejam vinculadas a uma mídia devem apresentar uma carta assinada por seu editor, expressando o compromisso da mídia para publicar seu projeto. Os Jornalistas autônomos que não têm compromisso de publicação de uma mídia, devem apresentar este formato (é necessário fazer o download para poder modificá-lo) e receberão apoio do FINND na busca de mídias interessadas.

Nota: Somente serão válidas as inscrições online feitas através do formulário de inscrição na página web da Fundação Gabo e anexando os formatos antes mencionados. Inscrições por e-mail ou redes sociais não serão consideradas.

  » Regras adicionais

  • A equipe acadêmica do FINND decidirá o valor da bolsa a ser concedida para cada projeto escolhido, com base no conteúdo da proposta, no orçamento apresentado e no enfoque da investigação.  
  • Os jornalistas selecionados se comprometem em investir os recursos do incentivo conforme o detalhado na proposta aprovada. Se um jornalista ou equipe não puder utilizar os recursos única e diretamente para o objetivo e atividades relacionadas, compromete-se então a devolvê-los à Fundação Gabo.
  • É fundamental que os jornalistas selecionados participem do workshop contemplado no processo. É obrigatória a assiduidade e participação nas quatro sessões desta atividade de formação; caso contrário, o projeto será descartado do processo e não terá direito a receber os recursos do incentivo.

● As retenções legais e as taxas bancárias serão deduzidas do valor da bolsa.

● Todas as propostas de investigação que sejam inscritas nesta convocatória devem enfocar em alguma das linhas temáticas e categorias mencionadas. Será priorizada a seleção das propostas que articulem essas linhas temáticas com os efeitos da pandemia.

● Ética jornalística: qualquer conteúdo gerado ou criado pelos beneficiários do FINND deve obedecer às diretrizes editoriais da Fundação Gabo. Qualquer pessoa que participe do desenvolvimento desses projetos deve evitar conflitos de interesses e comportamentos que comprometam a integridade jornalística ou que prejudiquem injustamente o bom nome de outras pessoas físicas ou jurídicas. Espera-se que os beneficiários do programa informem atempadamente sobre possíveis conflitos de interesses ou impedimentos para a realização do seu trabalho, tais como cláusulas de exclusividade ou compromissos previamente adquiridos com terceiros.

● Aconselha-se incluir a seguinte declaração nas publicações finais: “Este projeto/documentário/ investigação/podcast foi produzido graças ao apoio do Fundo para investigações e novas narrativas sobre drogas da Fundação Gabo”.

● É imprescindível que no orçamento seja incluída uma parte com itens de elementos de proteção e biossegurança. Espera-se que os (as) jornalistas tomem todas as precauções no momento de realizar seu trabalho de campo, com o intuito de proteger sua integridade, assim como a integridade de suas fontes. Os itens que devem ser incluídos nessa parte, por exemplo, podem ser: óculos de proteção, álcool em gel, luvas, máscaras faciais, testes COVID-19 e outros elementos considerados necessários pelas autoridades de saúde.

● Vale lembrar que não está permitida a compra de itens por valores superiores a US$ 2.000 (dois mil dólares) com os recursos do Fundo para Investigações e Novas Narrativas sobre drogas.

● Os orçamentos podem incluir remuneração para os jornalistas.

Importante:

As propostas devem levar em consideração e antecipar as restrições impostas em cada país e região em decorrência da emergência da COVID-19. O bom desenvolvimento do trabalho de campo, o contato com fontes e as viagens orçadas na inscrição não podem depender de possíveis restrições de saúde. Não serão aceitas alterações nos planos de trabalho dos bolsistas ou modificações nas datas de entrega dos projetos devido à impossibilidade de viajar ou ter contato pessoal com as fontes. Os candidatos devem propor planos de trabalho realistas e planejar viagens apenas quando for estritamente necessário. Será dada prioridade às propostas com trabalho de campo local, que proponham colaborações remotas com jornalistas de outras regiões que evitem deslocamentos regionais e internacionais. As mudanças nos planos de trabalho devido a restrições associadas à pandemia impactarão necessariamente o valor que a Fundação Gabo designe ao projeto no último desembolso da bolsa.

Aviso legal: O Fundo para investigações e novas narrativas sobre drogas está sujeito às leis dos Estados Unidos e às disposições do Escritório de Controle de Bens Estrangeiros dos Estados Unidos (OFAC, por suas siglas em inglês). Por isso, no caso de inscrições de jornalistas colombianos ou histórias que incluam trabalho na Colômbia, os bolsistas não poderão considerar em seu projeto o uso dos recursos do Fundo para entrevistar pessoas físicas ou jurídicas sancionadas pelo OFAC. Você pode consultar aqui a lista completa das pessoas e entidades sancionadas.

» Critérios de seleção

● As propostas serão analisadas em três etapas pelos jurados, pela Diretoria da Oficina de Jornalismo da Fundação Gabo e pelo diretor acadêmico do projeto. Devido às normas da Fundação, o processo de seleção realizado pelo comitê de avaliação é reservado.

● Entre outros, os jurados do FINND levarão em consideração a viabilidade da proposta, a inovação na narrativa proposta, a originalidade do tema, a relevância e o impacto esperado da investigação e seu plano de divulgação numa mídia estabelecida, nas audiências particulares e nas redes sociais.

● O Fundo terá uma rodada de pré-seleção na qual os (as) jornalistas poderão ser contatados por telefone ou e-mail para esclarecimento de dúvidas ou perguntas dos jurados.

» Como funciona o Fundo?

● Cada pessoa ou equipe que obtiver a bolsa terá no máximo três meses (de 1º de abril a 30 de junho de 2022) para investigar, pesquisar e produzir a versão final de seu trabalho jornalístico.

● Cada selecionado terá um tutor designado, o qual irá dar assessoria para a investigação com o intuito de reforçar a qualidade dela. A periódica troca de informações com o tutor designado é obrigatória.

● Os selecionados contarão com o apoio da Fundação Gabo para tirar dúvidas relacionadas ao procedimento administrativo das bolsas, bem como para estabelecer contato, quando necessário, com os tutores e com o diretor acadêmico do Fundo.

● O Fundo conta com um diretor acadêmico, o qual é responsável em coordenação com a Fundação Gabo por acompanhar o desenvolvimento de cada um dos trabalhos jornalísticos. Espera-se que cada bolsista mantenha contato periódico de acompanhamento e forneça diligentemente as informações solicitadas sobre o andamento de seu projeto.

Nota: as datas indicadas para a realização do workshop e das mentorias podem ser alteradas, conforme necessário, o que será previamente comunicado pela Fundação Gabo.

» Entrega das bolsas

● 50% do valor atribuído para cada bolsa será entregue em uma conta bancária que esteja no nome da pessoa ganhadora no prazo de trinta (30) dias após a publicação dos selecionados, desde que o participante envie a documentação administrativa solicitada.

● 25% será entregue assim que o (a) jornalista ou equipe enviar a versão final de seu trabalho para a equipe do Fundo.

● 25% restante será entregue assim que a história for publicada. Os projetos financiados com recursos do Fundo devem ser publicados até o dia 31 de julho de 2022.

Nota: As retenções legais e as taxas bancárias serão deduzidas do valor da bolsa.

» Como se inscrever?

Para se inscrever na Bolsa de Produção de investigação você deve seguir os seguintes passos:

1. Clique no botão rosa de "Inscrição".

2. Faça login na nossa nova plataforma de inscrições ou, se ainda não tiver uma conta, inscreva-se com seu e-mail, Facebook ou conta do Google.

4. Preencha o formulário que está na plataforma e anexe os documentos exigidos mencionados em 'Requisitos para a inscrição'.

5. Clique em enviar.

Para mais informações ou ajuda, contate-nos através do e-mail jarrieta@fundaciongabo.org

Se você tiver problemas ao se inscrever, escreva para kpineda@fundaciongabo.org.

©Fundación Gabo 2021 - Todos los derechos reservados.